terça-feira, 28 de abril de 2015

00:27

Na tua imprudência
Eu me largo
Me lavo
Me entrego
Faço farra

Te amar
sorrindo da sorte
zombando do azar e da morte
pois somos felizes e estamos juntos

Na tua imprudência
Eu rasgo a roupa
Fico louca
Me banho nua na chuva

Eu bebo mais um gole
de chá
para ser capaz de suportar
esta ausência...

Pois na tua imprudência
Eu me perco e sou sua
Toda
Toda
                       nua...

Danieli de Castro


2 comentários:

Francisco disse...

Na minha imprudência eu te desejo, sem contar com a sorte ou azar pois me entrego em teu coração, e farei o impossível pra essa ausência acabar.
Francisco

DANIELI DE CASTRO disse...

Que palavras mais lindas! Obrigada, Francisco! Volte mais vezes! Cheiroo!!