sexta-feira, 21 de setembro de 2012


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Morena dos olhos d'água - Caetano Veloso e Chico Buarque

Morena dos olhos d'água, tire os seus olhos do mar 
Vem ver que a vida ainda vale o sorriso que eu tenho pra lhe dar 
Descansa em meu pobre peito, que jamais enfrenta o mar 
Mas que tem abraço estreito, Morena, com jeito de lhe agradar 

Vem ouvir lindas estórias que por seu amor sonhei 
Vem saber quantas vitórias, Morena, por mares que só eu sei 
Morena dos olhos d'água, tire os seus olhos do mar 
Vem ver que a vida ainda vale o sorriso que eu tenho pra lhe dar 

O seu homem foi embora prometendo voltar já 
Mas as ondas não têm hora, Morena, de partir ou de voltar 
Passa a vela e vai-se embora, passa o tempo e vai também 
Mas meu canto ainda lhe implora, Morena, agora Morena vem

Morena dos olhos d'água, tire os seus olhos do mar 
Vem ver que a vida ainda vale o sorriso que eu tenho pra lhe dar 
Vem ver que a vida ainda vale o sorriso que eu tenho pra lhe dar

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dançando no escuro


Tá pensando o quê?



Tudo no mundo é seu
É seu.

É só ir buscar.

Encontrará muitos encantos
Enganosos pelo caminho.

Não estou falando de deuses ou demônios
Estou falando de Capitalismo.

A realidade que você canta
o desejo que você dança
a ignorância que você engole
porque é a única coisa que tem pra hoje.

Cada batida é um movimento
Do seu cérebro: paralisando.

A música precisa libertar
Não condicionar.

Por isto não é só a batida...
É preciso a harmonia...

A harmonia liberta.

Danieli de Castro

"Toda minúcia, toda delícia..."


Beleza Pura - Caetano


Não me amarra dinheiro não!
Mas formosura
Dinheiro não!
A pele escura
Dinheiro não!
A carne dura
Dinheiro não!...
Moça preta do Curuzu
Beleza Pura!
Federação
Beleza Pura!
Boca do rio
Beleza Pura!
Dinheiro não!...
Quando essa preta
Começa a tratar do cabelo
É de se olhar
Toda trama da trança
Transa do cabelo
Conchas do mar
Ela manda buscar
Prá botar no cabelo
Toda minúcia, toda delícia...
Não me amarra dinheiro não!
Mas elegância...
Não me amarra dinheiro não!
Mas a cultura
Dinheiro não!
A pele escura
Dinheiro não!
A carne dura
Dinheiro não!...
Moço lindo do Badauê
Beleza Pura!
Do Ilê-Aiê
Beleza Pura!
Dinheiro hié!
Beleza Pura!
Dinheiro não!...
Dentro daquele turbante
Do filho de Gandhi
É o que há
Tudo é chique demais
Tudo é muito elegante
Manda botar!
Fina palha da costa
E que tudo se trance
Todos os búzios
Todos os ócios...
Não me amarra dinheiro não!
Mas os mistérios...
Não me amarra dinheiro não!
Beleza Pura!
Dinheiro não!
Beleza Pura!
Dinheiro não!
Beleza Pura!
Dinheiro Hié!
Beleza Pura!
Ah! Ah! Ah! Ah!...
(10x)