domingo, 15 de setembro de 2013

Compaixão

Num dia de verão, as formigas trabalhavam incansáveis, sem nem ao menos saber que a menina, que morava na casa com jardim, estava muito agitada e falava pelos cotovelos, dizendo que queria assim e não de outro jeito. Todo mundo estava se comportando errado. Que tinha que andar para aquele lado que ela estava mostrando e não do outro!
Puxa, como a menina estava zangada com aquelas formigas! De repente, colocou as mãozinhas na cintura, cruzou os bracinhos diante do peito, curvou o corpinho, em direção à fila, fez careta de mandona e gritou bravíssima:
- Este jardim é MEU! Formigas, andem para o outro lado, AGORA!!!
Mas as formigas, pareciam fazer de propósito pensou a menina, continuavam indo para o lugar errado.
Depois de ordenar de todas as maneiras a menina já não sabia mais o que fazer. Lembrou do pai, que regava as plantas ali ao lado.
- Papai, manda estas estúpidas mudarem de lado!? Olha! está tudo errado! Eu quero que caminhem para as helicônias e não fiquem nas orquídeas , incomodando!
O pai já havia notado a inquietude da filha. Sentou-se num banquinho de  madeira e a convidou para sentar-se em seu colo. A menina não compreendeu a atitude do pai. Ela imaginou que ele se levantaria e ordenaria que as formigas andassem para o lado certo imediatamente. Mas, sem nada dizer, sentou-se no colo do pai, que calmamente perguntou:
- Filha, você sabe o que é compaixão?
Após pensar um pouco a menina concluiu que talvez depois que ela respondesse corretamente ao que o pai estava lhe perguntando, ele finalmente resolvesse o problema das formigas. Então, ficou um tempo calada olhando para as cravínias e tentando descobrir o que era compaixão... Apertou os olhinhos, mordeu os lábios, fechou os olhos franzindo o cenho num último esforço... E se rendeu:
- Não sei, papai... O que é compaixão?

 Danieli de Castro 


2 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal sua história Dani, já pensou em escrever um livro? ... Minha opinião quanto a compaixão, no geral confundimos compaixão com dó, dó é quando vc se revolta junto com a pessoa (ex. porque isto está acontecendo com fulano, é uma pessoa tão boa), em geral baseia-se na ignorância de que nada neste mundo acontece ao acaso, compaixão é quando agente entende que aquela pessoa esta passando por uma situação que ela mesma atraiu, e apesar disso desejamos que a situação ruim se resolva da melhor maneira possível, , que não existem culpados ou inocentes, e mesmo assim ..que todo sofrimento cesse e a felicidade aconteça.

DANIELI DE CASTRO disse...

Oi Zé! Que honra tê-lo por aqui! Eu penso em escrever alguns livros... hehehehehe! Não sobre este assunto especificamente e também não neste momento.
Obrigada pelo comentário, acrescenta muito na minha busca. Apareça mais vezes!

Um beijô!